Um pouco de nossa História: As primeiras pontes de Itabuna

A mais conhecida por populares como ponte de “pedestres” que liga o Bairro Nossa Senhora da Conceição ao Centro da cidade, era a mais folclórica, ponte dos Velhacos, submersa nas águas do Cachoeira, foi feita durante a administração do então prefeito Francisco Ferreira da Silva.
Mas foi na gestão do mandado do prefeito Miguel Fernandes Moreira, que a ponte ganhou corrimão de madeira, sendo assim batizada com o nome de Ponte do Tororó em dezembro de 1954. Mas no ano de 1955 uma enchente, levou o corrimão e parte de sua estrutura. Então o povo esqueceu o nome de Tororó e continuou a chamá-la de ponte dos Velhacos.
Porém, a cidade só recebeu sua primeira e verdadeira ponte em 1 de março no ano de 1928, com a inauguração da ponte Góes Calmon (que liga o Conceição ao centro) no governo J.J. Seabra. A ponte veio dar suporte ao traçado da estrada de rodagem Itabuna-Macuco, hoje a vistosa cidade de Buerarema.
Em 1955 foi construída a ponte Francisco Lacerda que liga o Centro ao São Caetano, numa iniciativa própria do poderoso Dr. Abílio Caetano de Almeida, dono de todos os terrenos do bairro, a fim de valorizar os terrenos da área.
E finalmente vem a última e mais recente, que homenageia uma das grandes lideranças de Itabuna, Calixto Midlej Filho, construída na década de 80 pelo Estado. Com modernas técnicas, até mesmo para evitar problemas com o rio Cachoeira, a ponte liga o bairro Vila Zara (que faz divisa com o São Judas) ao bairro de Fátima. Foi o atendimento de uma antiga reivindicação de moradores dos dois lados do rio.

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *