Ei! Tem uns trocados aí?

Não é aceitável pagar tantos impostos tais como: IPVA, DPVAT, e ainda sermos obrigados a pagar por estacionar carros e motos em locais públicos. Ao parar para estacionar ouvimos uma voz: “eu tô olhando seu carro moral”. Ao sairmos, ouvimos outra frase: “tem uns trocados aí?”. Somos coagidos todos os dias a contribuir com o sustento desses indivíduos, nossa doação, na maioria das vezes é para sustentar o vício em drogas.

Por outro lado, há pessoas de bem que trabalham para sustentar suas famílias e se utiliza dessa ocupação como profissão. Entretanto, o que não conseguimos entender é que a secretaria de trânsito, SETRAN, sempre se omitiu em enxergar essa realidade e, juntamente com a prefeitura, ainda não regulamentou essa profissão que já existe em lei: “Decreto 79.797 de 08 de junho de 1977 regulamenta a profissão e exige do interessado registro no ministério do trabalho, com apresentação de RG, atestado de bons antecedentes, certidão negativa de cartório criminal e provas de estar quites com obrigações eleitorais e militares (homens)”.

Enquadrados nesses requisitos os “flanelinhas” deverão usar uniforme, portar carteirinha ou crachá, formar sindicatos para a categoria, entre outros benefícios de um empregado”. Fica o alerta! Ou as autoridades competentes atentam-se para essa situação ou a sociedade pagará por mais uma ato omissivo por parte das autoridades.

rogerioRogério Brito/Estudante de Direito UNIME Itabuna BA

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *